JORNAL DAS AUTARQUIAS

Inscrito na E.R.C. sob o nº 125290

Junho 2019 - Nº 140 - I Série - Madeira

Madeira

Guido Marcelino Mendonça Gomes

Entrevista do Presidente da Junta de Freguesia de Santa Maria Maior

Guido Marcelino Mendonça Gomes

J.A. – Valorize o sector primário e o turismo dessa freguesia?
P.J.- Agricultura de subsistência. No sector do turismo temos boa restauração e bons hotéis. Estando a emergir no momento presente o Alojamento Local

J. A. – O aumento do desemprego gerou muita pobreza, como está essa freguesia a gerir esse problema?
P.J.- Através dos programas sociais da CMF e apoio em cabazes de compras mensais às famílias mais carenciadas.

J. A. – O que pensa sobre a violência doméstica, que ultimamente tem aumentado drasticamente no nosso país e qual a causa e efeito?
P.J.- É uma questão de educação, agravado por problemas de desemprego, pobreza, falta de condições que gera problemas de alcoolismo, drogas e outros.

J. A. – A delinquência infantil tanto no meio urbano como no escolar e neste momento um infeliz realidade. Fale-nos sobre esta situação.
P.J.- Não tenho informação de aumento de delinquência infantil na freguesia

J. A. – O que pensa sobre a violência gratuita que se está a gerar na nossa sociedade?
P.J.- Não sei/Não Respondo.

J. A. – Estando a população cada vez mais envelhecida e muita dela sem apoio familiar e recursos financeiros, que apoio presta a autarquia a esta realidade?
P.J.- Apoia na Medicação, arrendamento, na melhoria habitacional, apoio com cabaz de compras, artigos e vestuário através da sua Loja Solidária

J.A.- Com a aproximação do tempo quente, Verão, que tipo de prevenção utilizada para minimizar danos como os que aconteceram em anos transactos?
P.J.- Sinalizando terrenos baldios, para uma plataforma da CMF para aviso aos proprietários

J.A.- Que apoios têm recebido do governo para colmatar esse flagelo?
P.J.- Nenhum, até o momento.

J. A. – Qual o maior problema com que essa freguesia se debate?
P.J.- Desemprego e habitação

J. A. – Que outros problemas necessitam de maior intervenção?
P.J.- Os acima referidos

J. A. – Que perspectivas tem para o futuro da freguesia?
P.J.- Melhoria da qualidade de vida das pessoas que passa por melhoria dos acessos e limpeza de veredas, ruas e becos.

J. A. – Qual a mensagem que leva às mais variadas reuniões e eventos? E porquê investir nessa freguesia?
P.J.- Ser a primeira freguesia do concelho do Funchal, que vai do mar à serra e tem caraterísticas e história únicas.

J. A. – Como é a situação financeira dessa freguesia?
P.J.- Muito boa, tem as contas em dia

J. A. – Qual o apoio que a Câmara presta às Juntas de Freguesia?
P.J.- Apoio monetário que é canalizado para o apoio habitacional, limpezas, jardinagem e educação

J. A. – Que mensagem quer enviar à população da sua freguesia?
P.J.- O meu executivo tem feito todo o possível para cumprir o nosso programa sufragado nas urnas, cujo objetivo é a melhoria das habitações degradadas, acessos melhorados, limpeza de toda a freguesia de modo a obter a melhor qualidade de vida do concelho do Funchal.

J. A. – Como consegue gerir a absorvente vida de autarca com a vida familiar?
P.J.- Deixo a minha vida para trás para poder levar a minha missão a bom porto e sempre a pensar no bem-estar dos meus fregueses, prejudicando muitas vezes a minha vida familiar.

J. A. – Que mensagem quer deixar ao Jornal das Autarquias?
P.J.- Agradeço a vossa disponibilidade e interesse pela nossa freguesia e podiam fazê-lo semestralmente para elucidar a população.

Go top